A 58ª Exposição Internacional de Arte da Bienal de Veneza / Biennale Arte – “May You Live in Interesting Times” tem início hoje com a participação de 90 países, incluindo Portugal.

A representação nacional é assegurada por Leonor Antunes, que apresenta a exposição – “a seam, a surface, a hinge or a knot”. O trabalho da artista reflete sobre as funções dos objetos do quotidiano e o seu potencial para serem traduzidos em esculturas abstratas.

A exposição, com curadoria de João Ribas, encontra-se em exibição no pavilhão de Portugal, situado no “Palazzo Giustinian Lolin – Fondazione Ugo e Olga Levi onlus”, até ao dia 24 de novembro de 2019.

Joana Vasconcelos participa na sexta edição de Glasstress, exposição coletiva, que explora as possibilidades criativas do vidro, organizada pela Fondazione Berengo, paralela à Bienal de Veneza, que junta um conjunto de importantes artistas contemporâneos como Ai Weiwei, Tony Cragg e Thomas Schütte. A exposição está patente na Ilha de Murano.

Recorde-se que é possível visitar o trabalho de Leonor Antunes na exposição – “And Berlin will always need you”, a decorrer no Gropius Bau, em Berlim, até ao dia 16 de junho de 2019.