“Gestos & Fragmentos“ é a nova frente de contacto da Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema com o seu público, conforme anunciou a instituição este domingo. Resgatando o título ao filme de 1982 de Alberto Seixas Santos, trata-se de um reforço da sua programação online, numa altura em que as salas de cinema estão encerradas devido à pandemia.

O projeto é composto por quatro plataformas: (1) “Filmes para ver esta semana”, onde se disponibilizam longas-metragens portuguesas digitalizadas em alta definição; (2) “Cinemateca Júnior”, que será enriquecida; (3) “O Museu vai a casa”, através da apresentação online de aparelhos e objetos da história e pré-história do cinema; (4) “Textos & Imagens”, plataforma dedicada a reflexões sobre temas do Centro de Documentação e Informação da Cinemateca.

A iniciativa arrancou ontem com a disponibilização dos filmes “Lisboa, Crónica Anedótica” (1930) de José Leitão de Barros e “Os Verdes Anos” (1963) de Paulo Rocha.