A soprano portuguesa Elisabete Matos sucede a Patrick Dickie na direção do Teatro Nacional de São Carlos. Elisabete Matos tem uma carreira internacional de mais de 25 anos, tendo sido dirigida por grandes maestros e acompanhada por igualmente grandes solistas, com destaque para a parceria com Plácido Domingo na ópera “La Dolores” do compositor espanhol Tomás Bretón, que lhe valeu um Grammy. Elisabete Matos já pisou alguns dos palcos mundiais mais célebres, entre eles o Teatro La Scala, em Milão, a Metropolitan Opera House de Nova Iorque ou a Deutsche Oper de Berlim.

Localizado no centro histórico de Lisboa, o Teatro Nacional de São Carlos foi inaugurado em 1793 pelo Príncipe Regente D. João.