O projeto do artista angolano Kiluanji Kia Henda foi escolhido para o Memorial de Homenagem às Pessoas Escravizadas, a ser construído em Lisboa. Intitulado “Plantação – Prosperidade e Pesadelo”, o projeto aborda a memória da escravidão a partir da representação de uma plantação de cana-de-açúcar, a matéria-prima que esteve na origem do tráfico de escravos.

Além desta, foram apresentadas duas outras propostas, nomeadamente do artista brasileiro Jaime Lauriano e da artista e escritora Grada Kilomba. Grada Kilomba vive em Berlim, onde se doutorou em filosofia na Freie Universität, e é autora do aclamado livro “Memórias da Plantação” (Orfeu Negro, 2018), uma compilação de episódios de racismo.

Mais informações: www.memorialescravatura.com