«Desde logo a depuração da escrita, quase só pessoas, coisas e verbos, um ou outro adjetivo, muito poucos advérbios. Depois, o ritmo. Alexandra Lucas Coelho trabalha obsessivamente as pausas, as acelerações, as travagens bruscas – cada vírgula, cada ponto final, cada parágrafo tem a sua função. Mas, verdadeiramente, o que torna o livro especial é a ousadia de mandar às urtigas o registo trágico, incomunicável e metafísico com que se tem fabricado a chamada “alta literatura” portuguesa. […] este é mesmo um livro sobre sexo – muito sexo, com as palavras todas – meia dúzia de coisas que estão à volta. E é excelente. E é único. E é um gozo.»
Ricardo Dias Felner, Time Out, 2014

Fonte: Caminho, Leya

Requisitar excerto traduzido